Supermercado Brastudo

Supermercado Brastudo

sexta-feira, 24 de março de 2017

Estudante de Direito sofre tentativa de assalto em Araripina



A estudante do 8º período Direito Amanda Gomes, sofreu ontem (23) uma tentativa de assalto quando ia para a faculdade FACISA. Amanda se deslocava de motocicleta, quando dois assaltantes, também em uma motocicleta puxaram sua bolsa, fazendo que a mesma se desequilibrasse, chegando a cair, Amanda ao levantar foi atropelada por outra motocicleta e sofreu sérias escoriações. O fato aconteceu no trevo da BR 316, que da acesso a instituição.
Hoje Amanda passa bem não corre risco de vida, e está internada no hospital regional Fernando Bezerra na cidade de Ouricuri, quando foi socorrida ontem devidos aos ferimentos foi direto para UTI.

Prefeitura de Araripina realiza licitação de quase 10 milhões.


A prefeitura de Araripina realiza dia 31 de março, licitação para compra de medicamentos no valor R$ 9.529.900,00 (Nove milhões, quinhentos e vinte e nove e novecentos reais). Um valor muito alto para a compra de medicamentos, visto que  a prefeitura recebe mensalmente verba no valor de R$ 33.000,00 (Trinta e três mil reais) para a compra,o que não justifica um  valor tão elevado para a essa licitação. 
A soma do recurso anual é de R$ 396.000,00, muito abaixo do valor da licitação.
Cabe a bancada dos vereadores de oposição e a população fiscalizar  a chegada desses medicamentos na farmácia central do município e a distribuição nos postos de saúde.




Paulo Câmara anuncia construção do Hospital Geral do Sertão em Serra Talhada


Em visita ao sertão do Pajeú nesta quinta-feira (23), o governador Paulo Câmara ( PSB) visitou o terreno onde será construído, em Serra Talhada, sertão do Pajeú, o Hospital Geral do Sertão (HGS). A área fica às margens da BR-232. Na ocasião, Câmara autorizou o lançamento do edital para a elaboração do projeto do novo equipamento, que contará com um investimento de R$ 35 milhões e terá capacidade para realizar 462 internamentos por mês. A previsão é de que as obras tenham início em janeiro de 2018 e sua finalização aconteça em dezembro do mesmo ano.
Vamos buscar ampliar o serviço e, ao mesmo tempo, ter na região uma unidade de referência, diminuindo a distância entre os serviços médicos ofertados no Estado, principalmente nos atendimentos de urgência e emergência. O intuito de construir aqui, em Serra Talhada, foi estratégico pela sua posição geográfica, pela consolidação de um polo médico que já existe. Ele será fundamental para melhorar a qualidade do serviço público de saúde e atender uma demanda que hoje existe”, pontou o governador.
Paulo destacou a importância das parcerias na construção de uma gestão de sucesso e que chegue a todos. “A gente espera entregar essa obra até o final de 2018, e a gente espera ter condições de melhorar os serviços ofertados e de saber que os desafios da saúde não se restringem apenas à construção de hospitais, mas à eficácia do atendimento, das boas parcerias do Estado com o município”, registrou.
Quando concluída, a unidade irá atender uma demanda média de 462 internamentos por mês. A estrutura vai contemplar cinco salas de cirurgia, 60 leitos de internamento e dez leitos de UTI, com possibilidade de expansão para um total de 120 leitos de internamento e 20 leitos de UTI. Ao todo, serão 8 mil m² de área construída, com possibilidade de expansão para 12 mil. O atendimento ambulatorial contará com as especialidades de traumato-ortopedia, clínicas geral, cardiológica, neurológica e cirurgia geral.
Além de Serra Talhada, o HGS abrange os municípios de Betânia, Calumbi, Carnaubeira da Penha, Flores, Floresta, Itacuruba, Santa Cruz da Baixa Verde, São José do Belmonte, e Triunfo. O que representa uma população de mais de  236 mil habitantes, que serão beneficiados com o funcionamento do novo hospital.
Essa obra será um divisor de águas para a saúde do Pajeú, que sente a falta de um equipamento como esse, bem estruturado e moderno. Serra terá uma nova perspectiva a partir de agora”, afirmou o prefeito Luciano Duque (PT).
Da assessoria

João Dias que debater a Reforma da Previdência em audiência pública na Câmara


A reforma da previdência é necessária? O assunto já começou a ser discutido na Câmara de Araripina e deverá atingir um debate mais amplo, em breve. O vereador João Dias (PSB), defendeu na tribuna, através de requerimento, a convocação de líderes sociais, classe política, diretoria do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Araripina e sociedade civil para participarem de uma Audiência Pública que servirá para discutir a proposta do Governo Federal.
O aspecto mais questionado da proposta do governo é o que fixa idade mínima de 65 para requerer aposentadoria e eleva o tempo mínimo de contribuição de 15 anos para 25 anos, entre outros.
“Todo mundo está preocupado, porque realmente ela mexe na vida de todos nós. A tensão é maior para os agricultores. Eu entendo que é necessário fazer uma reforma, mas é importante que seja preservado o direito dos trabalhadores,” comentou João Dias.
O vereador defende ainda a construção de duas Creches em Nascente e Gergelim
Licitadas na gestão anterior, obras de duas creches que deveriam estar sendo construídas, uma, em Nascente, outra, em Gergelim, ainda não saíram do papel. Devido critérios rigorosos, segundo João Dias, poucas empresas, à época, possuíam condições de tocar os empreendimentos. De acordo com o parlamentar, uma empresa do estado de Minas Gerais ganhou a licitação, porém, após isso ela não iniciou as obras e não manteve mais contato com a prefeitura de Araripina.
Na última sessão, João Dias apresentou requerimento pedindo a abertura de um novo processo licitatório.
Assessoria de Imprensa  da câmara

Vereador chama atenção da necessidade de se restaurar a barragem da Sipaúba em Araripina


Da Assessoria CVA 
O vereador Silvano do Moraes (PRB) vê necessidade de restauração da barragem que abastece o povoado da Sipaúba, na Zona Rural. Cerca de 150 famílias utilizam a água do reservatório para consumo e atividades domésticas.
Perante as probabilidades de chuvas na região, Silvano levou à tribuna da Câmara o requerimento 115/2017, que pede ao governo municipal realização de reforma e ampliação da barragem.
Em outra solicitação (116/2017), Silvano propõe à Secretaria de Obras e Infraestrutura execução de obra de recuperação da malha de asfalto e reparo da iluminação pública da Rua Santana, principal via de acesso ao bairro Alto da Boa Vista, e da Avenida Antônio de Barros Muniz, área central da cidade.

Marcelo Odebrecht afirma ao TSE que Dilma sabia de doações por caixa 2

Resultado de imagem para Marcelo Odebrecht
O site Antagonista divulgou, na tarde desta quinta-feira (23), diversas páginas do depoimento dado por Marcelo Odebrecht ao ao ministro Herman Benjamin, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), no processo de cassação da chapa Dilma-Temer nas eleições de 2014.
Segundo os documentos obtidos pelo site, Marcelo Odebrecht afirmou que a ex-presidente Dilma Rousseff sabia, durante a campanha de 2014, que a empresa era responsável por pagamentos diretos a João Santana, seu marqueteiro.
“A Dilma sabia da dimensão da nossa doação, e sabia que nós éramos quem doá… quem fazia grande parte dos pagamentos via Caixa Dois para João Santana. Isso ela sabia.”
O empresário ainda teria detalhado: “Ela sabia que toda aquela dimensão de pagamentos não estava na prestação do partido.”
A campanha
Segundo divulgado pelo site Antagonista, Odebrecht afirmou que a campanha de reeleição da ex-presidente foi inventada por ele.
“A campanha presidencial de 2014, ela foi inventada primeiro por mim, tá? E… eu não me envolvi na maior parte das demais campanhas, mas a… a eleição presidencial foi… eu conheço ela… os valores foram definidos por mim”
Ele ainda teria sido orientado por Guido Mantega, que foi definido como interlocutor das negociações, a concentrar os recursos na campanha da ex-presidente. “Marcelo, a orientação dela (Dilma) é que todos os recursos de vocês vão para a campanha dela. Você não vai mais doar para o PT, você só vai doar para a campanha dela, basicamente paras as necessidades da campanha dela: João Santana, Edinho Silva ou esses partidos da coligação.”
Outro lado
A assessoria de imprensa da ex-presidente respondeu as acusações e divulgou uma nota afirmando que “não adianta lançarem novas mentiras contra Dilma Rousseff”.
Leia a nota na íntegra:
Não adianta lançarem novas mentiras contra Dilma Rousseff.
A respeito de informações publicadas nesta quinta-feira, 23, sobre um supostas declarações, avisos e afirmações atribuídas ao empresário Marcelo Odebrecht, a Assessoria de Imprensa de Dilma Rousseff esclarece:
1. A ex-presidenta Dilma Rousseff não tem e nunca teve qualquer relação próxima com o empresário Marcelo Odebrecht, mesmo nos tempos em que ela ocupou a Casa Civil no governo Lula. 
2. É preciso deixar claro: Dilma Rousseff sempre manteve uma relação distante do empresário, de quem tinha desconfiança desde o episódio da licitação da Usina de Santo Antônio.
3. Dilma Rousseff jamais pediu recursos para campanha ao empresário em encontros em palácios governamentais, ou mesmo solicitou dinheiro para o Partido dos Trabalhadores. 
4. O senhor Marcelo Odebrecht precisa incluir provas e documentos das acusações que levanta contra a ex-presidenta da República, como a defesa de Dilma solicitou – e teve negado os pedidos – à Justiça Eleitoral. Não basta acusar de maneira leviana.
5. É no mínimo estranho que, mais uma vez, delações sejam vazadas seletivamente, de maneira torpe, suspeita e inusual, justamente no momento em que o Tribunal Superior Eleitoral, órgão responsável pelo processo que analisa a cassação da chapa Dilma-Temer, está prestes a examinar o relatório do ministro Herman Benjamin.
6. Espera-se que autoridades judiciárias, incluindo o presidente do TSE, Gilmar Mendes, e o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, venham a público cobrar a responsabilidade sobre o vazamento de um processo que corre em segredo de Justiça.
7. Apesar das levianas acusações, suspeitas infundadas e do clima de perseguição, criado pela irresponsável oposição golpista desde novembro de 2014 – e alimentada incessantemente por parcela da imprensa – Dilma Rousseff não foge da luta. Vai até o fim enfrentando as acusações para provar o que tem reiterado desde antes do fraudulento processo de impeachment: sua vida pública é limpa e honrada.”