segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Roberta Arraes recebe homenagens pelo seu aniversário e seguiu com agenda política intensa neste domingo



Na manhã de ontem (14) a candidata a deputada Estadual pelo PSB, Roberta Arraes foi surpreendida com uma belíssima homenagem na residência do seu pai o empresário Humberto Bertino que reuniu um número de amigos em sua residência para comemorar o aniversário de sua filha.
Muitas homenagens dos parentes e amigos emocionaram Roberta Arraes pelo carinho e por todas as declarações de reconhecimento pela mulher que representa para Araripina e região do Araripe que hoje a conhecem pelos serviços prestados, antes e após tornar-se primeira dama de Araripina como grande colaboradora do desenvolvimento da cidade.
Prestigiada, a candidata agradeceu a presença da família e dos amigos (as). “Quero agradecer em nome do meu pai Humberto Bertino e do meu esposo Alexandre Arraes,  meus filhos, minha família, meus amigos aqui presentes, confesso que foi uma surpresa para mim”. Roberta Arraes ainda lembrou de sua mãe que perdeu há alguns anos atrás. “Sempre que entro nesta casa meu pai, lembro da minha mãe e de como gostaria que ela estivesse neste momento conosco, estou certa que ela está aqui presente nos nossos corações, vibrando por nossa união e por nossas conquistas”, falou e recebeu aplausos de todos.
Após os convidados cantarem parabéns, do corte do bolo e café da manhã a candidata à deputada Estadual Roberta Arraes, seguiu em comitiva para participar de agenda política durante todo o dia, reunindo-se com moradores de várias comunidades da zona rural de Araripina que declararam apoio por onde ela andou, ao exemplo, da Associação dos Moradores do Sítio São Miguel, esteve também na Associação da Serra do Massapê do presidente Jaelson, comício na Lagoa de Dentro ao lado do deputado Bringel, lideranças políticas e residentes daquela região, também esteve no campo de Marcondes com desportistas, e participou de uma reunião no Sítio Santana, finalizando com visitas a algumas famílias em Araripina, sede.



Sertão ganha novo canal de comunicação on-line



Segunda-feira, 15, foi lançado o novo canal de comunicação do sertão pernambucano, Fulô do Sertão.                                                               
Fulô do Sertão é um site criado por profissionais de comunicação para atender as principais necessidades da mulher no mundo digital, em especial, as salgueirenses e todas aquelas que fazem parte do sertão de Pernambuco. 
O público pode acompanhar assuntos  relevantes ao universo feminino como: bem-estar, estilo, relacionamento, carreira, culinária, artesanato, entre outros. Sem contar que, todo o conteúdo possui parceria com especialistas das áreas apresentadas.  
A relações públicas Daysiane Nascimento e a jornalista Wedja Sá são responsáveis pelo novo canal. A atualização, assim como a produção dos textos também fica por conta das profissionais. Enquanto as imagens são cedidas por parceiros ou pelo fotógrafo Netinho Freitas. 
Atrair somente as mulheres não é a principal finalidade do Fulô, mas também homens interessados em entender um pouco mais desse sexo. O site aborda temas locais, assim como os personagens das matérias jornalísticas. E para interagir ainda mais com os leitores, além da fan Page, o canal traz um super sorteio a ser divulgado na inauguração.     
Vamos todos curtir e compartilhar o que tem de melhor em Pernambuco!

PT, perseguição ao evangelho, Governo Federal decide demolir igrejas em Petrolina

Os templos da Igreja Católica (Paróquia de São Judas Tadeu) e das Igrejas Evangélicas Assembleia de Deus (Ministérios Madureira e Abreu e Lima), Primeira Igreja Batista–PIB e da Igreja Missionária Pentecostal Tabernáculo do Deus Vivo, todos localizados no Centro da cidade de Petrolina, estão com data marcada para serem demolidos. A ação é em razão da reintegração de posse levada a efeito pela União Federal por ordem expressa do Ministério do Planejamento.
O processo que tramitou na Justiça Federal Seção de Pernambuco, está pendente de recurso especial a ser analisado pelo Superior Tribunal de Justiça, mas em razão de uma liminar que antecipou os efeitos da sentença já está sendo procedida a sua execução provisória.
Na prática, significa que o Governo Federal através da Superintendência do Patrimônio da União em Pernambuco (SPU), órgão vinculado ao Ministério Planejamento, está acionando as Igrejas.
No dia 11 de agosto de 2014 os pastores envolvidos, o presidente da união de pastores de Petrolina e o padre da paróquia referida, foram ao Recife na sede da SPU, e durante uma reunião, o superintendente do órgão, Paulo Roberto Ferrari, disse, que, por se tratar de Igrejas, era possível construir uma saída junto com a prefeitura, mas em 03 de setembro de 2014 o mesmo pediu na justiça a posse marcada para o próximo dia 24 de setembro de 2014 e deverá demolir pelo menos uma das Igrejas.
A Igreja Missionária Pentecostal Tabernáculo do Deus Vivo é a primeira da fila, a referida Igreja teve seu telhado retirado e os membros estão impedidos de se reunir no local por oficiais de justiça.
O primeiro aeroporto da cidade de Petrolina, no Sertão de Pernambuco, ficava onde hoje é o centro da cidade, a prefeitura então doou uma área três vezes maior em 1978 para a União construir o atual aeroporto em troca da antiga área. Entre 2001 e 2004 a Câmara Municipal, através de Lei aprovada em assembleia da casa e sancionada pelo prefeito da cidade, doou alguns lotes para cinco Igrejas, sindicatos entre outros.
O Governo Federal em 2012 anulou a cessão para a prefeitura e desde então passou a cobrar a referida área das entidades instaladas algumas a mais de dez anos. Na área existem duas concessionárias de carros importados, um shopping, um hotel de luxo, um condomínio de casas e apartamentos de classe média, mas só o telhado de uma das Igrejas veio ao chão, os pastores e o padre da paróquia envolvida temem serem os próximos.

A maior carreata da história

Com presença de filho de Eduardo, passeata de Paulo Câmara reúne 12 mil pessoas no Agreste

Creditos da imagem: Rodrigo Lobo.

Na noite desse domingo (14), cerca de 12 mil pessoas participaram de um ato de campanha do
candidato ao Governo do Estado, Paulo Câmara (PSB), em Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste. O socialista estava acompanhado de lideranças políticas da região o do filho do ex-governador Eduardo Campos.

Paulo chegou a ser levantado nos braços pelos populares que acompanhavam o ato e, ao lado do candidato ao Senado, Fernando Bezerra Coelho (PSB), disse esperar uma vitória da Frente Popular Por Pernambuco, elegendo ele como governador e Fernado Bezerra como senador.
De acordo com o prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Edson Vieira (PSDB), a presença em massa  e a grande recepção da população aos candidatos da Frente se deve ao fato de a gestão do PSB no Governo do Estado sempre ter  “olhado” para o município. “Temos convênio de mais de R$ 15 milhões que possibilitou a construção e a entrega do calçadão do Polo de Confecções, que gera renda para mais de quatro mil famílias, além de outras ações”, disse o tucano.
Também esteve presente no ato um dos filhos do ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, morto no último dia 13 de agosto em um acidente aéreo que vitimou outras seis pessoas.
O candidato é erguido pelos braços dos populares.  Foto: Rodrigo Lobo

Irmão de Eduardo entrará com ação no MPF para Protógenes Queiroz provar que acidente foi atentado

Foto: BlogImagem

Antônio Campos, irmão do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, disse nesta segunda-feira (15) que entrará ainda nesta tarde com uma petição no Ministério Público Federal de Santos solicitando que o delegado federal e deputado Protógenes Queiroz (PCdoB/SP) prove oficialmente as alegações de que o acidente aéreo teria sido resultado de um atentado, como foi publicado na coluna de Cláudio Humberto desse domingo (14).
Segundo o irmão de Campos, ele irá protocolar uma petição com o pedido para que o Ministério Público Federal de Santos e que o juiz federal responsável pela 5ª Vara Federal ouçam e intimem o delegado Protógenes. O objetivo é que ele repita em juízo o que foi informado ao colunista.
“Queremos que ele diga em depoimento e formalmente perante o Ministério Público o que ele afirma ter [provas de que foi atentado] e que foi objeto de uma nota em Cláudio Humberto”, disse Antônio Campos.
Protógenes teria segredado a colegas da Polícia Federal que o ex-governador teria sido, na verdade, vítima de um atentado e que, horas depois do acidente aéreo que vitimou Campos e outras seis pessoas, esteve no local e recolheu indícios que levará à Procuradoria Geral da República (PGR), pedindo que as investigações sejam aprofundadas.
A informação foi dada por Antônio Campos, que é advogado, na manhã desta segunda, em solenidade que comemorava os 35 anos de anistia no Brasil e a volta de Miguel Arraes ao País, depois de ter sido deposto após o golpe militar de 1964.
O irmão do ex-governador e presidenciável disse ainda que a família está acompanhando as investigações com firmeza e serenidade e aproveitou para criticar o “uso político” que os adversários têm feito do acidente.
“Evidentemente, vemos com muita tristeza essa utilização indevida de temas que estão sendo investigados e serão aclarados de forma muito tranquila. Então, nós estamos tranquilos quanto a isso. E vemos essa utilização como uma arma eleitoral própria de quem não tem o que dizer e parte para a agressão”, afirmou.
A estratégia tomada pelos adversários de Paulo Câmara (PSB), afilhado político de Campos e candidato ao Governo de Pernambuco, tem sido a de cobrar explicações sobre sobre a propriedade do avião e incentivos fiscais concedidos pelo governo à uma empresa envolvido na compra da aeronave. Na época da concessão, Câmara era secretário da Fazenda na gestão Eduardo Campos.

Pesquisa Ipespe: Armando Monteiro e Paulo Câmara estão empatados com 33%


Com um cenário de forte polarização, em Pernambuco o segundo turno da disputa para o governo do estado na prática já está acontecendo. É o que revela a primeira pesquisa Ipespe publicada com exclusividade pelos Diários Associados. De acordo com o levantamento, tanto o candidato do PSB, Paulo Câmara, quanto o candidato do PTB, Armando Monteiro Neto, têm 33% das intenções de votos na pesquisa estimulada, na qual os nomes dos concorrentes são apresentados para o entrevistado. Os outros candidatos não chegaram a pontuar 1%; a soma dos eleitores que pretendem votar nulo, branco ou em nenhuma das opções disponíveis ficou em 9% e os indecisos representam 24% - percentual considerado baixo por especialistas. Para essa pesquisa foram entrevistadas 2 mil pessoas entre os dias 9 e 11 de setembro. Os resultados têm margem de erro de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

A pesquisa Ipespe retrata o quadro sucessório antes do 30º dia da morte do ex-governador e presidenciável Eduardo Campos (PSB). Eduardo foi vítima de um acidente aéreo no dia 13 de agosto e o episódio deu uma guinada na campanha local. “A soma dos eleitores de Paulo Câmara e Armando revelam uma forte polarização. Caso algum desses candidatos consiga livrar uma pequena diferença para o outro poderá decidir a eleição no primeiro turno”, diz Adriano Cerqueira, cientista político, professor do Departamento de Gestão Pública da Universidade Federal de Ouro Preto e analista de pesquisa dos Diários Associados.

Se forem considerados apenas os válidos, contabilizando-se dessa forma só as intenções de votos nominais, Paulo aparece com 50% e Armando  com 49% (não fecha em 100% em decorrência dos decimais). Na pesquisa espontânea, Paulo aparece com 25% e Armando com 20%. A diferença supera a margem de erro. Na espontânea, o entrevistado precisa lembrar sozinho do nome do seu candidato.

Efeito eduardo

Nesta primeira pesquisa Ipespe, ficou claro o efeito da morte de Eduardo sobre a campanha de Paulo. “Ele foi o candidato que o eleitor de Pernambuco identificou como o de Eduardo e isso impulsionou sua candidatura, se levarmos em conta como comparação a pesquisa do Instituto Datafolha no dia 15 de agosto deste ano”. No Datafolha, Armando estava com 47% e era o favorito; Paulo tinha 13%. O Ipespe perguntou “Quem o senhor acha que seria o candidato de Eduardo Campos para o governo?” e 47% dos eleitores disseram que viam Paulo Câmara como candidato. Apenas 8% apontaram Armando Monteiro. Dentro desse grupo, nota-se que os homens ainda têm mais clareza sobre a vinculação entre Eduardo e Paulo.

No quadro geral, outro dado que chama a atenção: a maioria do eleitor demonstra querer um candidato de continuidade (41%) para governar o estado; 32% querem um candidato de oposição.

Metodologia
A pesquisa Ipespe foi registrada no TRE sob o número PE-00024/2014 e no TSE sob o nº 00629/2014. Foi feita face a face com 2 mil eleitores no período de 9 a 11 de setembro. A amostra dos entrevistados representa o eleitorado de Pernambuco, uma vez que foram usadas como referências proporções do eleitorado por mesorregião segundo cotas de sexo, idade e localidade. No total, 59 municípios foram visitados para a realização das entrevistas. A margem de erro desta pequisa é de 2,2 pontos percentuais, para mais ou para menos, calculada dentro de um intervalo de confiança de 95,45%. Não só o resultado principal, mas os de grupos devem usar a margem de erro. O Ipespe tem 28 anos de atuação. Tem sede no Recife. 

Comitê Regional do Araripe divulga resultado do plebiscito pela constituinte

aa

O plebiscito popular por uma constituinte exclusiva e soberana para reforma do sistema politico! Que teve inicio em 2013 depois que milhões de jovens brasileiros foram às ruas para lutar por melhores condições de vida, inicialmente contra o aumento das tarifas do transporte, mas rapidamente a luta por mais direitos sociais estava presente nas mobilizações, pedia-se mais saúde, mais educação, mais democracia. Nos cartazes, faixas e rostos pintados também diziam que a política atual não representa essa juventude, que quer mudanças profundas na sociedade brasileira.
Onde a maioria das reivindicações não foi atendida pelos poderes públicos. Não foram atendidas porque a estrutura do poder político no Brasil e suas “regras de funcionamento” não permite que se avance para mudanças profundas. Apesar de termos conquistado o voto direto nas eleições, existe uma complexa teia de elementos que são usados nas Campanhas Eleitorais que “ajudam” a garantir a vitória de determinados candidatos. E para solucionar todos esses problemas fundamentais da nossa sociedade (educação, saúde, moradia, transporte, terra, trabalho, etc.) chegamos a conclusão de que não basta mudarmos “as pessoas” que estão no Congresso.  Precisamos mudar “as regras do jogo”, mudar o Sistema Político Brasileiro. Por isso que é visto a necessidade de ter um plebiscito onde as vozes do povo sejam ouvidas.
A região do Araripe é parte desse momento histórico e em maio de 2014 lança o comitê regional articulado com as organizações da região os Movimentos Sociais, ONGs e Sindicatos.
A região do Araripe teve a participação massiva na articulação dos Araripianos com a formação e a coleta de votos durante a semana da pátria de 01 a 07 de setembro.
Encerrando as votações o comitê regional do Araripe faz as apurações contabilizando aproximadamente 10 mil votos. Desses mais de 9.700 disseram SIM e apenas 90 disseram não e os brancos e nulos somaram 158.
Sendo que esse resultado ira se somar com os demais resultados de todo país. O resultado final da votação será divulgado no dia 24 de Setembro, em Coletiva de Imprensa (em breve enviaremos mais informações). Em seguida,  ainda sem data definida, entregaremos os resultados do Plebiscito Popular aos três poderes: Presidência da República (Executivo), Congresso Nacional (Legislativo) e Supremo Tribunal Federal (Judiciário), como forma de pressionar, especialmente o Congresso, por um Plebiscito Oficial com o mesmo tema do Plebiscito Popular.
Sabemos que a participação do Araripe cumpre com um passo importante para o avanço do fortalecimento da democracia no nosso país.
Por isso Acreditamos que todo este processo de mobilização se coloca entre um dos maiores e mais importantes realizados em unidade.  Estamos confiantes que a força social e política demonstrada no Plebiscito Popular serão preservadas e ampliada no próximo período e nos garantirá a vitória!
ASCOM

FICHA SUJA - Wellington Dias (PT) governador do PIauí

José Wellington Barroso de Araújo Dias nasceu em Oeiras, Piauí, em 1962. Formou-se em Letras pela Universidade Federal do Piauí, e pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, Wellington Dias especializou-se em Políticas Públicas e Governo.
Antes de entrar para a política, Wellington foi bancário e radialista. Filiou-se ao Partido dos Trabalhadores (PT) em 1985, começando imediatamente suas atividades sindicais na Central Única dos Trabalhadores (CUT) e em outras associações.
O primeiro cargo público de Wellington Dias foi vereador de Teresina, tendo sido eleito em 1992. Deixou o cargo dois anos depois para concorrer como deputado estadual, conseguiu a eleição e assumiu a presidência regional do PT entre 1995 e 1997.
Em 1996, Wellington Dias concorreu para vice-prefeito de Teresina, mas não conseguiu chegar ao segundo turno com a chapa de Nazareno Fonteles.
Wellington Dias foi o primeiro deputado federal eleito pelo PT no Piauí, feito alcançado em 1998. Dois anos depois tentou ser prefeito de Teresina, mas foi derrotado ainda no primeiro turno por Firmino da Silveira Soares Filho.
Queria ser candidato ao Senado em 2002, mas acabou sendo lançado pelo partido como candidato ao Governo do Piauí, venceu a eleição e em 2006 conseguiu a reeleição, ainda no primeiro turno.
Abriu mão do cargo em 2010, para finalmente candidatar-se ao Senado, foi escolhido, junto com Ciro Nogueira, com quase um milhão de votos.
Wellington quer voltar ao governo do Piauí em 2015, elegendo-se nas eleições deste ano.

WELLINGTON DIAS – O MANIPULADOR

Em 2009, quando ainda era governador do Piauí, Wellington foi condenado por fazer uma manobra ilegal com recursos federais. O então governador desviou recursos da União destinados ao governo do estado para uma conta do estado onde a finalidade dada aos recursos não pode ser fiscalizada. Wellington Dias foi alertado seis vezes sobre a irregularidade que configurava a manipulação dos recursos, ainda assim insistiu no ato.
Tendo suas contas rejeitadas, Wellington Dias enquadrou-se na Lei Ficha Limpa. Welligton entrou com recurso para garantir sua candidatura. Caso o recurso seja negado, Wellington ficará inelegível até 2017.

NOME:

WELLINGTON DIAS

NOME DE URNA:

WELLINGTON

NÚMERO DE URNA:

13

SITUAÇÃO:

INAPTO

PARTIDO:

PT

Marina sobe o tom contra Lula; ex-presidente rebate


Marina usa horário eleitoral para criticar a postura do ex-presidente. Num evento em São Paulo, o ex-presidente disse que a a candidata do PSB deve explicar por que fala mal do PT

Depois de chorar ao comentar as críticas que tem recebido do ex-presidente Lula, a candidata do PSB, Marina Silva, levou ao seu programa eleitoral sua insatisfação com a postura do ex-aliado, cujo partido integrou por mais de 27 anos. No horário político deste sábado (13), a ex-senadora rebateu os ataques de Lula afirmando que o PT está alimentado o preconceito do qual foi vítima nas campanhas anteriores a sua chegada ao Palácio do Planalto.
“Eu colocava a camisa do Lula e ia combater cada preconceito que era lançado contra ele. [Diziam] Não tem experiência administrativa, não ter como governar o Brasil, é analfabeto. Tudo o que é defeito. E a gente ia para frente de batalha defender. Olhe, eu nunca imaginei que eles iriam usar os mesmos preconceitos, as mesmas mentiras. Nem tão criativos são”, rebateu Marina Silva que vinha resistindo a entrar num confronto direto com o ex-presidente. A candidata garantiu que não vai se abalar com o embate. “Não me abalo. O povo brasileiro vai fazer a sua escolha”, concluiu.
Em sua página oficial na rede social Facebook, o ex-presidente Lula negou ter falado mal de Marina, afirmando que a é a ex-senadora que deve explicar porque está fazendo críticas ao PT, partido do qual foi uma das fundadoras. “Nunca falei mal da dona Marina e vou morrer sem falar mal da dona Marina. Ela é que tem que explicar porque nasceu, cresceu e ganhou todos os cargos no PT e falou mal do PT essa semana. Eu não tenho que me explicar, eu tenho é a obrigação de falar bem da minha candidata que é Dilma Rousseff”, declarou o ex-presidente após uma caminhada realizada em Sapopemba (SP) com o candidato ao governo de São Paulo pelo PT, Alexandre Padilha.